Repositório Digital Tatu disponibiliza acervo bibliográfico e imagético sobre a História da Educação -Jornal Folha do Sul

  Inventariar fontes de pesquisa relacionadas à história da educação, compondo um acervo digital acessível para outros pesquisadores. Esse é o objetivo do Repositório Digital Tatu, uma iniciativa do Grupo de Estudos em Educação, História e Narrativas (GEEHN), vinculado à Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), o qual vem, ao longo de 2018, digitalizando e disponibilizando gratuitamente online documentos, imagens, livros e outras publicações que fazem parte da História da Educação.
 Baseado no Campus Bagé, o Repositório tem como nome e mascote um animal representativo tanto do Pampa Gaúcho, quanto do fazer do pesquisador historiador. “A escolha do nome do repositório é uma referência ao trabalho do historiador que, assim como o tatu-mulita, animal característico do Bioma Pampa, região onde se insere a Unipampa, precisa buscar, cavoucar ou garimpar suas fontes de pesquisa”, afirma o líder do GEEHN e coordenador do projeto, professor Alessandro Carvalho Bica.
   A partir da disponibilização do acervo sobre a história da Educação em Bagé e no mundo, com fácil e atrativa consulta em um site próprio, o Tatu busca aliar-se aos esforços para a preservação e compartilhamento de fontes históricas, digitalizando e dando acesso a acervos. Além disso, conforme relata um dos integrantes do Projeto, o analista de Tecnologia e Informação, Tobias Medeiros, as soluções de coleta digital, catalogação e disponibilização do acervo foram todas pensadas de forma gratuita, livre e com usabilidade facilitada. Assim, outros pesquisadores ou grupos de pesquisa que queiram replicar as soluções utilizadas para o Tatu poderão fazê-lo.
   Bica relata que, atualmente, o grupo conta com o trabalho de cinco bolsistas de iniciação científica da Unipampa, além de reunir alunos da pós-graduação e técnicos administrativos da Universidade, totalizando 16 pessoas. Ainda segundo ele, a criação do repositório está completada pelo projeto Educação, História e Políticas na região de abrangências da Unipampa.
   “Iniciamos o trabalho de digitalização por uma coleção de Revistas do Ensino do Rio Grande do Sul, em 2015, e logo percebemos a importância de ampliar nosso acervo digital. Hoje, contamos com um site com design mais atrativo e repleto de soluções que valorizam a organização e disponibilização dos acervos, representando um pacote de soluções com aplicativos e plug-ins gratuitos que facilmente poderão ser replicados por outros grupos interessados em digitalizar seus acervos e os disponibilizar na internet”, destaca o professor.
   O Repositório Digital Tatu reúne também  as produções acadêmicas dos integrantes do GEEHN e será atualizado constantemente com novos acervos entre livros, revistas, impressos pedagógicos e fontes iconográficas.

 Acervo

  O acervo físico do GEEHN está em permanente construção e a doação de materiais de todas as épocas e em qualquer estado de conservação é sempre bem-vinda. O contato para as doações pode ser diretamente com os integrantes do GEEHN, pelo formulário de contato disponível no site do Repositório Digital Tatu, ou ainda via Facebook.
 O grupo relata que todo o trabalho desenvolvido pelo Repositório Digital Tatu está sendo construído coletivamente, baseando-se nas necessidades e dificuldades enfrentadas no cotidiano do trabalho. Assim, o processo de digitalização e disponibilidade online é pensado desde a organização dos processos de triagem, catalogação, limpeza e digitalização dos acervos, seguindo algumas questões que são fundamentais para dar qualidade, segurança e agilidade ao trabalho. Todos os “tatuzentos” -apelido carinhoso pelo qual os integrantes do projeto se identificam- atuam para alcançar essa padronização que pode ser conferida na revista digital “Tatu Magazine”, disponível no site do projeto.

 

 

Publicado em 02/12/2018, em Notícias.